sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ITINERÁRIO DE UM DEPRESSIVO


ITINERÁRIO DE UM DEPRESSIVO

Quando choro,
Lágrimas emudecem o mundo
E, no dissabor da vida, imploro
Atroz e estulto amor profundo.

Agora que sinto o frio do inverno
Epicédios anunciam a morte
Brava e suja como um cão do inferno
Deste depressivo lutuoso e sem sorte.

Quando desço a torre caótica
Do lânguido e fraco abismo
Folha seca e abiótica
Anunciam vida e canibalismo.

Tudo está negro, como a penumbra
Sonho triste de você, lúrida peste
Que, longe como uma tundra
Tira a alegria que o veste.

A bruma desce no lago visceral
E me chama a um encontro incestuoso
A depressão caminha, no bom e no mau 
Caindo no infinito lacrimoso.

3 comentários:

  1. Olá
    grato pela visita,
    vou seguir-te

    Abção
    http://aerostatousina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Meio gótico, mas com muita qualidade. Gostei!

    ResponderExcluir
  3. olá

    obrigado pela visita.
    Recomendo a leitura de Emil Cioran, acho que você vai se identificar com ele :)

    abraços
    Rubens

    ResponderExcluir